Classificação fiscal de mercadorias – como funciona?

Saiba Como Classificar As Suas Mercadorias E Se Mantenha Distande De Problemas Fiscais Saiba Mais Na Descricao Post 1 - Torre Contabilidade
Saiba como realizar a classificação fiscal de mercadorias de forma correta e evite problemas para o seu negócio. Esclareça suas dúvidas

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Esclareça suas dúvidas sobre a classificação fiscal de mercadorias!

Saiba como realizar a classificação fiscal de mercadorias de forma correta e evite problemas para o seu negócio

Se fôssemos mencionar todos os aspectos que são necessários para manter o funcionamento impecável de uma empresa, seriam longas e intermináveis páginas de artigo, afinal, são muitos detalhes que garantem uma empresa funcionando. 

Contudo, dentre esses aspectos, alguns precisam ser ressaltados devido às dúvidas que muitos gestores têm e que impactam na empresa. 

A classificação fiscal de mercadorias é uma das responsabilidades que mais causa dúvidas e gera dor de cabeça para empresários, justamente devido aos detalhes envolvidos nessa questão. 

Sendo assim, ao longo deste artigo abordaremos como funciona a classificação fiscal de mercadorias, esclarecendo as principais dúvidas sobre o assunto.

Classificação fiscal – o que é e como funciona?

A classificação fiscal consiste em um processo que os países fazem para classificar o que produzem, comercializam, importam e exportam. 

Dessa forma, esse processo define um código numérico para cada mercadoria, que tem a função de indicar:

  • Origem; 
  • Composição; 
  • Enquadramento tributário. 

Realizar essa classificação não é algo simples, sendo a causa de dores de cabeça para muitos empresários, contudo, entendendo como funciona, torna-se muito mais fácil lidar com essa questão.

SH ou HR Code – Sistema Harmonizado 

Esse é um dos sistemas utilizados para realizar a classificação fiscal das mercadorias, sendo dividido em posições, subposições, seções, capítulos, notas de seção, notas de capítulos e de notas de subposição.

Para compor o código, a intervenção humana é levada em consideração. Cada código possui 6 dígitos, sendo que, quanto maior a intervenção humana, maior será o número.

Dessa forma, para interpretar esse código é preciso considerar:

  • Que cada código possui 6 dígitos; 
  • Os dois primeiros dígitos indicam o capítulo no qual a mercadoria está enquadrada;
  • Os quatro primeiros dígitos indicam a posição da mercadoria dentro de seu capítulo;
  • Já o quinto dígito representa o desdobramento da posição do item;
  • O sexto dígito representa o desdobramento da subposição do item;
  • Se os dois últimos dígitos forem iguais a zero, o código não tem desdobramento de posição nem de subposição.

Sendo assim, esse é um dos sistemas para classificação fiscal.

NCM – Nomenclatura Comum do Mercosul

A NCM é um código de classificação de mercadoria adotado por todos os países integrantes do Mercosul, dessa forma, toda mercadoria do Brasil possui NCM. 

Ela é baseada no sistema SH, sendo muitas vezes conhecida como NCM/SH.

Os códigos da NCM são muito parecidos com o que explicamos anteriormente sobre a SH, contudo, possuem 8 dígitos.

Como realizar a classificação fiscal adequadamente?

Essa não é uma tarefa simples, afinal, demanda um conhecimento específico sobre o assunto e atenção com cada detalhe.

Por isso, é imprescindível ter o suporte de especialistas no assunto, que irão te dar todo o suporte necessário para que a sua empresa tenha as mercadorias classificadas de forma adequada e se mantenha distante de problemas fiscais. 

E para isso, você pode contar com o nosso suporte, basta entrar em contato conosco agora mesmo.

Fonte: Abrir Um Negócio Lucrativo

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Saiba Tudo Sobre O Dctfweb E Aproveite As Facilidades Deste Sistema Para A Sua Empresa Blog  - Torre Contabilidade

DCTFweb: conheça esse conceito e fique por dentro das dicas

Aproveite as facilidades da DCTFWeb para a sua empresa Com a DCTFWeb, sua empresa tem os débitos e créditos analisados, sendo possível a correção, se houver divergências. Esse sistema foi elaborado para auxiliar sua empresa. Aproveite as dicas do post

O Que Voce Precisa Saber Sobre Um Investidor Anjo Blog - Torre Contabilidade

Investidor-anjo: do que você precisa saber?

Entenda como funciona um investidor-anjo Compreender alguns pontos importantes sobre um investidor-anjo é fundamental para que saiba como solicitar o seu apoio Encontrar recursos e fontes de investimento para um negócio é uma tarefa um tanto quanto delicada, afinal, dependendo

Saiba Os Passos Para Renegociar Suas Dividas Corretamente Blog - Torre Contabilidade

Renegociar dívida: quais os passos?

Saiba quais os passos para renegociar dívidas corretamente Compreender o que precisa ser feito durante o processo de renegociação das dívidas é fundamental para obter êxito O processo de renegociação de pendências, ou seja qual for a dívida, certamente é

Descubra Agora O Que E O Fator R E Entenda A Sua Importancia Para Uma Empresa Blog - Torre Contabilidade

Fator R – pague menos impostos no Simples Nacional!

Descubra agora como o cálculo do Fator R pode te ajudar a pagar menos impostos! A depender do Anexo do Simples Nacional, um prestador de serviços pode recolher menos em impostos por conta da variação das alíquotas Um dos fatores

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Quer saber onde investir em 2021? Então preste atenção às…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat